menu search
person

O texto a seguir trata do intercâmbio e da experiência cultural propiciada por ele. Tomando-o como apoio, redija os gêneros textuais solicitados. Intercâmbio e experiência cultural Deixar temporariamente o país para estudar um idioma estrangeiro ou realizar um curso de especialização pode ser um bom investimento na carreira. De acordo com especialistas, adicionar a palavra “intercâmbio” no currículo indica versatilidade, bagagem cultural, autonomia e experiência internacional. Apesar disso, é preciso escolher bem o momento para a viagem – e pesar prós e contras. A seguir são apresentadas algumas dicas para quem deseja passar por essa experiência. Para Aline Aubin, coordenadora de marketing da EF Education First, o intercambista de primeira viagem precisa tirar o máximo de proveito dessa experiência, que é viver em outro país e estar inserido em uma cultura diferente da original. Ela aconselha desafios constantes pessoais e de aprendizado como até considerar assistir a aulas em turmas com um nível de conhecimento um pouco acima ao do estudante de um idioma. Outra recomendação é sair da “zona de conforto” e estar aberto para as situações novas que surgirem no período de intercâmbio, tais como: fazer programas que dificilmente faria no Brasil, participar de grupos diversificados e se enveredar pela culinária local. Tais atividades podem garantir uma vivência mais rica da viagem, que traz outros tipos de aprendizados que vão muito além do estudo de uma língua. “Um intercâmbio é também aprender sobre a cultura e os costumes do país de destino, e a comida é parte fundamental nesse processo”, lembra o diretor da agência Gotolondon. Na contramão, ficar muito tempo no quarto ou jogando game estão mais do que vetadíssimos. Afinal, são hábitos que podem ser deixados para depois, na volta para casa. A seguir, quatro razões para fazer um intercâmbio: 1ª - ampliação da rede de amigos: o intercambista, além de fazer novas amizades, desenvolve características como socialização e tolerância, uma vez que conhecerá pessoas interessantes de diversos países, cada uma com culturas e experiências próprias. 2ª - aprendizagem de novos idiomas: no intercâmbio, aprende-se muito melhor e mais rápido um idioma do que em qualquer curso, por melhor que seja aqui no Brasil. Isso ocorre pelo fato de haver uma imersão no idioma que se deseja aprender, ou seja, contato com falantes de outras línguas 24 horas por dia e 7 dias por semana; 3ª - desenvolvimento da independência: se amadurecer é aprender a tomar conta de si mesmo, no intercâmbio essa é a regra, uma vez que a pessoa é levada a sair de sua zona de conforto, correr atrás de seus interesses e aprender a lidar com novas situações em outra língua; 4ª - upgrade curricular: hoje em dia é fundamental a fluência em um segundo idioma, e se essa fluência advém da experiência de um curso no exterior, melhor ainda. O empregador identificará, a partir de seu currículo, fluência em outra língua, vivência de outras culturas e amadurecimento.

Seu professor, Machado de Assis, incentivou você a fazer intercâmbio para ampliar seus horizontes culturais. Você conseguiu essa oportunidade e há seis meses se encontra em outro país. Redija uma CARTA PESSOAL a esse professor, em até 15 linhas, contando-lhe suas experiências e agradecendo-lhe pelo incentivo que o levou a realizar o intercâmbio. Assine sua carta, usando o nome Bentinho ou Capitu

Entre ou cadastre-se para responder esta pergunta.

...